O check list não tão glamuroso para se tornar um exportador de sucesso

07.06.2018 - Empreendedorismo

O check list não tão glamuroso para se tornar um exportador de sucesso

Ser um exportador, talvez seja para muitos algo glamuroso, você pode viajar pelo mundo, conhecer pessoas interessantes, encontrar novos mercados para seus produtos e obter grandes negócios. Pelo menos essa é a percepção pública de exportação. Mas, como muito na vida, o trabalho real de exportar é muito mais mundano.

Antes que esses acordos possam ser negociados, há muito trabalho que exportadores bem sucedidos de todos os tamanhos fazem nos bastidores e em seus escritórios para lucrar com suas vendas internacionais.
A lista de verificação a seguir inclui alguns dos trabalhos importantes que precisam ser feitos antes que as pessoas de vendas do seu ponto de vista, possam começar a ganhar essas grandes oportunidades de lucros ou comissões.


1. Entenda o Sistema Harmonizado.
Os números do Sistema Harmonizado (SH) são vitais para classificar corretamente seus produtos, por isso é importante que os exportadores iniciantes tomem o tempo necessário para conhecer e entender o sistema harmonizado.
Às vezes, é mais fácil entender o quão importante é o sistema SH falando sobre o que acontece se for usado incorretamente.

Aqui está apenas uma amostra do que poderia acontecer se você usar o código incorreto para seus produtos:

- Sua documentação de exportação - incluindo a fatura comercial, o certificado de origem e a carta de instrução do remetente - estará errada.

- As informações de exportação eletrônica que você enviar através do Siscomex estarão incorretas, o que poderá torná-lo responsável por multas sob os Regulamentos de Comércio Exterior Brasileiro.

- As mercadorias serão inseridas em outro país com um número de classificação incorreto.

- A alfândega pode contestar o número.

- Atrasos de liberação de importação podem ocorrer.

- O comprador pode sofrer com custos adicionais.

- O país importador pode iniciar uma investigação.

- Bens podem ser negados o tratamento preferencial; e

- Ação de penalidade pode ser tomada.

Geralmente, é uma prática recomendada incluir seus números de SH em suas faturas comerciais, pois isso pode ajudar a garantir que suas exportações passem pela alfândega sem demora e sejam entregues aos destinos finais, o que pode ajudá-lo a receber pagamentos mais rapidamente.


2. Descubra a tarifa de seus produtos em cada novo mercado em potencial.
À medida que sua empresa avalia novos mercados para seus produtos, parte da avaliação deve identificar o custo de importar suas mercadorias para esses países. Dependendo da classificação adequada de seus produtos e se há ou não um acordo de livre comércio com um país, os impostos e taxas que podem ser adicionados ao custo de seus produtos podem impedi-los de serem competitivos em um mercado escolhido.


3. Entenda os Incoterms.
Antes que sua empresa inadvertidamente se responsabilize por despesas de transporte e carregamento que você não esperava pagar, certifique-se de que todos na sua empresa entendam e se familiarizem com os Incoterms, termos de venda internacionais usados para identificar as responsabilidades do comprador e do vendedor em uma transação internacional.

Os Incoterms - são uma abreviação de quem é responsável pelo que no processo de exportação e transporte. Incoterms pode:

- Dar uma ideia do que você deve pagar durante o transporte;
- Esclareçer quais são as responsabilidades do seu comprador;
- Ajudá-lo a definir preços para suas mercadorias; e
- Reduzir o risco de complicações legais, dando aos exportadores uma base única para referência de - práticas comerciais.

Quando um vendedor e um comprador concordam em empregar um Incoterm em particular, cada um deles aceita as obrigações e responsabilidades correspondentes conforme claramente definido e definido sob aquele Incoterm em particular.


4. Entenda os regulamentos de exportação Brasileiro.
Não há uma maneira mais rápida de tropeçar na estratégia de exportação de uma empresa e manchar seu nome no mercado interno e no exterior, em seguida, ao não entender e cumprir as regulamentações de exportação Brasileira. Exportar é um privilégio, não um direito, e esse privilégio pode ser negado a pessoas e organizações que violem flagrantemente esses regulamentos.


5. Selecione um agente de frete com quem você possa trabalhar e confiar.
Escolher o transitário adequado pode tornar o seu trabalho como exportador mais agradável, mais produtivo e ainda mais rentável. É imperativo ter tempo para selecionar um agente de frete em quem você confia e gosta, porque você estará trabalhando de perto com o despachante na grande marioria das vezes, senão em todos os seus envios.

Aqui estão algumas considerações ao selecionar um agente de carga de nosso artigo, Como escolher o despachante alfandegário e o agente de frete corretos :

- Entreviste vários Agentes de frete para ter uma ideia de quais tipos de personalidade e características profissionais você prioriza.
- Escolha um Agende totalmente automatizado e com conectividade total com as ferramentas necessárias para fazer parceria com sua empresa.
- Certifique-se de que seu despachante tenha uma boa reputação. Pergunte por suas redes profissionais e não se esqueça de pedir referências ao entrevistar um despachante.
- Tenha um contrato de trabalho por escrito, então não há dúvidas sobre quem é responsável por quê.


6. Selecione um banco que possa ajudar a garantir que você seja pago.
Assim como você deve reservar um tempo para entrevistar e avaliar seus prospectos agentes de frete, você deve se apresentar a potenciais bancos e seleciona-los. Tenha isso em mente ao selecionar seu banco:

- Tenha uma idéia de com quem você está confortável, com quem você tem um bom relacionamento e em quem pode confiar.
- Certifique-se de que seu banco possa ajudá-lo. O banco que você escolher deve fornecer orientação valiosa para ser pago, mas isso não é tudo. Um bom ajuste ajudará você a avaliar a qualidade de crédito, identificar os melhores métodos de pagamento para sua situação específica e orientá-lo durante o processo de utilização dos meios para financiar suas exportações.
- Seu banco precisa conhecer os detalhes sobre cada tipo de documento e as informações de suporte de que você precisa para facilitar uma boa carta de crédito. Eles também devem conhecer os pontos em relação às cartas de crédito e qualquer outro tipo de pagamento , e podem aconselhá-lo sobre os melhores métodos de pagamento para suas exportações.